Depressão na Gravidez

A gravidez é retratada quase exclusivamente como um momento de realização pessoal e felicidade incomparável. Mas esse processo envolve uma grande mudança, hormonal, emocional e até de identidade. É durante a gravidez que a mulher desenvolve uma percepção totalmente nova sobre quem ela é, e isso pode levar à quadros de depressão e ansiedade. Pesquisas recentes apontam que entre 11% e 33% das mulheres vão sofrer com a doença em algum momento da gestação, mas apenas uma pequena parcela procura ajuda.

No caso da mulher grávida, os maiores aliados da depressão são a vergonha e a culpa. Por isso é importante que a mulher possa conversar sobre, para buscar o auxílio médico necessário. E é difícil admitir que ela tem um problema quando todos em volta acreditam que ela deveria estar feliz.  

Uma gravidez complicada, de alto risco ou com indicação de problema com o bebê tende a ter também uma consequência emocional. E, se você não estava planejando engravidar neste momento da sua vida, isso certamente afeta o modo como você se sente. Se já batalhava com a depressão antes, é mais importante ainda que converse com seu médico, pois as mudanças desse período alteram a estrutura do cérebro, e depressão não é brincadeira! Não é frescura! É uma doença séria, e como qualquer doença séria precisa de tratamento. 

Uma mulher deprimida muitas vezes não tem a força ou o desejo de cuidar adequadamente de si mesma ou de seu bebê. A depressão, quando não tratada pode levar a problemas como má nutrição, consumo de álcool, tabaco e outras drogas, bem como comportamento suicida, o que aumenta o risco de parto prematuro, baixo peso ao nascer e problemas de desenvolvimento para o bebê. Ao mesmo tempo, bebês nascidos de mães que sofreram com depressão durante a gravidez tendem a ser menos ativos, conseguem prestar atenção por menos tempo e são mais agitados do que bebês nascidos de mães que não lutaram com a doença durante a gestação. Por isso, conseguir a ajuda certa é importante tanto para a mãe quanto para o bebê.

Alguns dos sintomas da depressão são: 

  • Tristeza frequente
  • Incapacidade de manter a concentração
  • Ansiedade exagerada
  • Irritabilidade
  • Distúrbios do sono (insônia ou sono constante)
  • Cansaço
  • Excesso ou falta de apetite
  • Sensação de que nada é gostoso ou vale a pena na vida
  • Sensação de incompetência ou fracasso
  • Pensamentos suicidas ou desejo de se machucar

Alguns desses sintomas podem ser normais por causa das alterações hormonais naturais da gravidez, mas se persistirem por mais de duas semanas, ou se tornarem muito intensos a ponto de impedir que você funcione normalmente, não tenha medo ou vergonha de buscar ajuda e muito menos se sinta culpada por se sentir assim, converse com seu médico não guarde segredo. A depressão é uma doença silenciosa e perigosa pra você e pro bebê, não corra esse risco! Acredite, a culpa não é sua e você não está sozinha!

Texto: Mamãe Completa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *