Lesões Musculares

Quem nunca ouviu alguém dizer que sentiu uma “fisgada” na coxa, panturrilha ou nas costas durante a atividade física?


A palavra “fisgada” que, segundo nosso dicionário significa dor violenta, intermitente ou pontada em determinada região, trata-se da manifestação clínica de uma lesão muscular. Como quadro clínico, o paciente apresenta uma dor, que pode ser desde muito discreta até́ de forte intensidade, causando pouca ou bastante limitação.


Para o nosso corpo movimentar-se são necessárias duas ações do músculo: a ação de contração e a de relaxamento. Quando uma solicitação da contração do músculo vai além da sua capacidade fisiológica ocorre a chamada lesão de sobrecarga e, com isso, o músculo se machuca. O estado em que ele se encontra neste momento da sobrecarga (contraído ou relaxado) é que vai definir o tipo da lesão: contratura, estiramento ou distensão muscular.

A contratura muscular se dá́ quando um músculo se contrai de forma muito mais forte que a normal e permanece contraído sem passar para a fase do relaxamento, gerando um processo inflamatório intenso, com muita dor e incapacidade funcional, podendo até́ lesar as fibras musculares.


Quando o músculo sofre uma situação de sobrecarga na sua fase “relaxada”, a lesão é definida como estiramento (ruptura das fibras em menor grau) ou distensão (lesões das fibras em maior grau com possibilidade até́ de ruptura de vasos sanguíneos), dependendo do tamanho. Estiramentos são mais comuns que distensões.


Nem sempre é possível diferenciar clinicamente uma contratura de um estiramento ou distensão (exceto as de maior grau), apesar dos exames de imagem sofisticados, pois independente da causa (músculo contraído ou relaxado) o processo inflamatório que se instala após a lesão é muito semelhante em qualquer uma das três situações, bem como o tratamento, que também são parecidos, variando apenas no tempo de recuperação, de acordo com a gravidade.


Lesões musculares necessitam de um diagnóstico e tratamento corretos para diminuir o tempo de cicatrização e evitar novas lesões.

Clair Azzolini Filho
Médico do Esporte
CRM PR 24149
@clair_azzolini_filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *