Simetria Corporal

Galera muito bom estar aqui novamente com vocês. Nesta terceira matéria; eu vou abordar algumas dicas pontuais que julgo como falhas nas salas de treino.

É comum vermos muitos adeptos da musculação com corpos assimétricos, ou seja, desproporcionais. O “maluco” do bíceps volumoso em detrimento ao quadríceps sem treino ou a “noiada” do glúteo gigante que odeia treinar membros superiores.

As razões dessas falhas, lacunas ou desproporcionalidades corporais se tratando especificamente da musculação são muitas. Às vezes é a falta de treino para uma região específica, divisão de treino errada etc., porém o que eu mais vejo é; “marombeiros” treinando com mais afinco, os grupos musculares que têm facilidade de ganhar, o que deveria ser ao contrário na verdade.

O que analiso é o ego falando mais alto, até mesmo por quê; as pessoas não dizem o que você tem de “feio” ou de “menos treinado”; as pessoas exaltam o que você tem de melhor; então vou voltar nos exemplos:

_ “Nossa amiga seu bumbum tá gigante!”

_ “Cara como já deu diferença no teu braço desde que começou a academia!”

Assim sendo, começa-se treinar o ego, enquanto maior; melhor. Digo que sim, mas antes, porém; enquanto mais simétrico melhor. Por isso treine com foco aquilo que tens mais dificuldade de ver evolução. (Lembrando que estamos falando de pessoas comuns não adeptas ao uso de anabolizantes).

Com base no pressuposto, venho hoje falar sobre Gastrocnêmio, Plantar e Sóleo, as terríveis Panturrilhas que parecem impossíveis de se dar volume nas “queridinhas”.

A máxima continua sendo a mesma, se você treina 3 vezes por semana Bíceps, Glúteos ou outra região muscular obviamente que a tendência de ter ganhos é maior. E é aí que vêm a pergunta:

_ “Quantas vezes por semana tu treinas panturrilhas?”

Se a resposta for um sorriso amarelo kkk, não adianta querer ter ganhos.

Vamos lá, copie, cole, envie, salve enfim, faça o que bem entender mais guarde essas dicas para que suas panturrilhas sejam mais aparentes:

  • Treine pelo menos duas vezes por semana essa região.
  • Comece seu treino por elas, pois já estarão recrutadas (fibras) e serão ainda mais cobradas durante suas séries de MMII, quando deixas por último no treino; estás cansado, as pernas já não respondem e não há efetividade na biomecânica dos movimentos.
  •  Preze pelos movimentos de subida e descida totais (fases Excêntricas e Concêntricas), com qualidade desse movimento. Melhor uma carga mais baixa e um movimento mais efetivo, do que o “ego” das super cargas e movimentos curtos.
  • Progrida cargas com o passar das semanas e mescle variabilidade de treinos.

Montei uma pequena divisão de treino para terem uma base no que tange a tal variabilidade de treinos.

Sendo que um dia farás cargas mais altas e repetições mais baixas, noutro farás ao contrário.

Essa região muscular por ser muito densa, existem vários estudos que preconizam a utilização da isometria como ganhos reais na região citada, por isso, é importante adotar picos isométricos nas suas séries e os vídeos anexos demonstram isso.

(Vídeo 1 – Fase Excêntrica e Concêntrica totais e controle da velocidade dos movimentos)

(Vídeo 2 – Foi uma mescla de 10 repetições e ainda 20 segundos de isometria na fase Concêntrica ao final). Varie seus treinos.

Espero ter ajudado e influenciado a treinar aquilo que é mais fraco em você, não só na parte muscular, mas em todas as áreas da vida.                

Bons treinos, respeite seus limites e nunca treine sem a orientação de um profissional.

Josué da Costa Gama
Personal Trainer
CREF 022183-G/PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *