O Movimento Cura

Depois de abordarmos os principais benefícios relacionados a prática do Pilates, e sabendo que alguns já notamos desde as primeiras aulas e outros que vamos percebendo com o passar do tempo, ja temos ciência do quanto ele nos faz bem.

Uma das coisas que faz com que o Pilates se destaque sempre mais e faz com que realmente as pessoas o busquem e deixem de relutar até mesmo quando se trata de uma indicação médica, é justamente o fato de perceber o quanto as dores, principalmente as crônicas que muitas vezes as pessoas já estão ‘acostumadas’ a sentir, são cada vez mais leves e menos frequentes, mudando assim totalmente a percepção sobre a importância de se buscar uma melhor qualidade de vida.

A prática contínua do Pilates, assim como a de outras atividades físicas, acarreta na liberação de hormônios que proporcionam não só a melhora do quadro clínico da dor, mas também a mudança estética de definição corporal associados as sensações de bem-estar e melhora da autoestima.

Dessa forma, sabendo que a dor desempenha esse papel importante de nos alertar de que algo está errado, vimos o quanto é importante conhecer nosso corpo e as informações que ele nos dá.

As dores crônicas com o passar do tempo vão gerando uma espécie de estresse e ciclo doloroso, muitas vezes até com incapacidades físicas que atrapalham nossas atividades de vida diária. Uma das causas desse tipo de dor são os problemas posturais, que podem variar de desconfortos leves até lesões mais graves.

O Pilates nesses casos, visa melhorar a mobilidade, flexibilidade geral do corpo, força muscular, postura; estabilizando assim as articulações e lubrificando-as pela produção do líquido sinovial que se dá através do movimento. O método trabalha auxiliando no tratamento de problemas como dores na coluna, discopatias degenerativas, hérnias discais e inúmeras outras afecções favorecendo uma dinâmica de movimentos sem dor.

Outro ponto importante a se destacar é que o método requer que a mente e o corpo estejam em sintonia, dessa forma além dos exercícios físicos, a atividade contribui para uma melhora na concentração, pois instiga a manter o tempo todo o foco no movimento a ser executado; diminuição de ansiedade, estimulando a realizar a atividade com calma e com controle respiratório; e até mesmo na qualidade do sono por utilizar a energia colocando o corpo em ação. Assim sendo, notamos que nosso corpo é um mecanismo que funciona através das reações da nossa mente. Tudo o que pensamos e sentimos enviamos e depositamos no nosso corpo. Este, responde da forma como foi estimulado, e nenhuma resposta será positiva se o estímulo enviado for negativo. Pois de nada adianta uma mente treinada em um corpo parado. Portanto, MOVIMENTE-SE!!

Jaqueline Cittadim Bamberg
FISIOTERAPEUTA
CREFITO 134651-F

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *