Alimentação e Saúde da Mulher – Ciclo das Sementes

O ciclo das sementes é um protocolo natural que utiliza alimentos para auxiliar o corpo a reequilibrar os níveis de hormônios (estrogênio e progesterona), consumindo sementes diferentes (linhaça, abóbora, gergelim, girassol) durante as fases do ciclo menstrual.

Quais os benefícios do ciclo das sementes?

Minimizar os sintomas que muitas mulheres sentem ao longo do ciclo menstrual, como cólicas, TPM (inchaço, humor, dores de cabeça), melhora de ciclos irregulares, acne entre outros.

Qualquer mulher pode fazer?

Sim, pois nada mais é do que uma rotação de sementes ao longo do ciclo menstrual. Sementes essas que possuem vitaminas, minerais e ácidos graxos importantes para a saúde da mulher.

Lembrando que serve para auxiliar o funcionamento do corpo e não promete milagres na modulação hormonal, elas auxiliam, mas não resolvem o problema, pois deve ser tratado como um todo levando em consideração seu sono, todas as suas refeições ao longo do dia, atividade física, controle do estresse e ainda assim algumas pacientes ainda necessitarão de suporte medicamentoso para regularizar seu ciclo. O sucesso do seu resultado está no todo.

Como funciona?

Estrogênio e progesterona são os principais hormônios que regulam o ciclo menstrual que é dividido em duas fases.

A primeira é a fase folicular, dura em cerca de 14 dias, começando no primeiro dia da menstruação. Nesta fase, os níveis de estrogênio começam baixos e aumentam constantemente na preparação para a ovulação. Neste período existe uma linha tênue entre estrogênio demais e pouco estrogênio.

É quando as sementes de linhaça e abóbora entram em ação, elas contêm fitoestrógenos que são fontes vegetais de estrogênio que se adaptam aos níveis desse hormônio no corpo, polifenóis (lignanas) que auxiliam no equilíbrio na produção de estrogênio, controlando também seu excesso. vitaminas e minerais como zinco, e o ácido graxo ômega 3 que reduz a inflamação e melhora a saúde das membranas celulares, que pode ser potencializada com a suplementação de óleo de peixe. As sementes de abóbora são ricas em zinco, que ajuda na produção de progesterona e liberação para a segunda fase do ciclo.

Mulheres em idade fértil e apresentam baixos níveis de estrogênio, devem restringir ou utilizar com moderação as sementes de linhaça.

A segunda fase é a lútea, dura em média 10 dias. O hormônio progesterona é responsável por aumentar o endométrio e facilitar a implantação do óvulo. Essa fase é provocada pela queda repentina do estrogênio e no caso de não gravidez essas camadas são expelidas juntamente com o óvulo não fecundado, formando a menstruação.  Nesse estágio, o ciclo das sementes é voltado para a regulação da produção de progesterona, que também apresenta papel importante contribuindo para a memória e controle da ansiedade e humor.

As sementes de gergelim e girassol utilizadas nessa fase, são ricas em selênio, vitamina E e magnésio, importantes na fase ovulatória e lútea que auxiliam na produção e metabolismo da progesterona e cálcio que tem efeito antiinflamatório.

Como fazer?

Ingerir diariamente:

Dia 1 ao 14 do ciclo:

1 colher de sopa de sementes de linhaça

1 colher de sopa de sementes de abóbora

Dia 15 ao 28 do ciclo:

1 colher de sopa de sementes de gergelim

1 colher de sopa de sementes de girassol

Uma maneira prática de consumi-las é colocá-las no iogurte, ou, se misturar com um pouco de pasta de amendoim, mel e gotas de chocolate amargo poderá saborear um delicioso biscoito.

Os benefícios das sementes vêm dos óleos que produzem, o gergelim e a linhaça precisam ser moídas para liberar os óleos, as sementes de abóbora e girassol podem ser apenas mastigadas. Devem ser armazenadas na geladeira em um recipiente de vidro e moídas 1~2 dias por vez. Outros alimentos que podem auxiliar são: Ômega 3, óleo de borrage e prímula. Procure um nutricionista para a suplementação e alimentação adequada para sua necessidade.

https://www.instagram.com/nutritaynaragirardi/

Taynara Girardi
NUTRICIONISTA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *