LPF e o Inchaço Abdominal

Você sabia que o LPF pode reduzir o inchaço abdominal provocado pela retenção de líquidos?

Vale lembrar que apesar de ser conhecido como a técnica da barriga negativa o LPF NÃO queima gordura. Porém, alguns praticantes no momento da reavaliação insistem na afirmação que além da redução de medidas, perderam peso na balança e que visualmente estão mais “magros“.

Sim, essas pessoas chegam a reduzir em média 2kg a 3kg na balança e a explicação para isso está na mobilização do diafragma torácico e da entrada torácica no fundamento do vácuo abdominal.

O diafragma torácico apresenta três orifícios principais:

– Hiato esofágico, orifício por onde passa o esôfago e nervo vago;

– Hiato aórtico, orifício por onde passa a artéria aorta e o ducto torácico;

-Forame da veia cava

Sendo assim, ao mobilizarmos o diafragma torácico através das respirações rítmicas seguidas da aspiração diafragmática, estamos estimulando o ducto torácico, estrutura linfática responsável pela drenagem dos líquidos da cavidade abdominal e membros inferiores. E também a veia cava inferior, estrutura que atravessa o diafragma torácico e é responsável pelo retorno venoso.

Com a fase de aspiração diafragmática, também liberamos as tensões excessivas da entrada torácica, já que o diafragma torácico está conectado via centro tendíneo do diafragma com o diafragma cervical. Com isso mobilizamos a veia subclávia, que faz parte da camada média da fáscia profunda e onde o sistema linfático faz a sua relação com o sistema cardiovascular.

Portanto, negligenciar o diafragma de alunos e pacientes e não possuir ferramentas para a liberação das tensões deste músculo e da entrada torácica pode contribuir para uma hipertonia diafragmática que pode prejudicar a drenagem e favorecer a retenção de líquido.

Encontre um profissional Licenciado e desfrute dos benefícios Low Pressure Fitness.

Danieli Boza
FISIOTERAPEUTA
CREFITO 173793-F

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.